segunda-feira, 27 de junho de 2011

Cotidiano




Agora
As linhas de nossas vidas
Estão juntas nas mãos dadas,
E posso te dizer bom dia
Enquanto
Acaricio teu cabelo que me lembra
Tocar as águas de uma nascente.
Olho admirado
Você passar com gestos cheios de musica e dança
Nos pulsos
E nuca,
Seu perfume com odor de rubis e ametistas.
Nas tardes falo bobagens de poeta
Comparo o vôo das borboletas
Com folhas no outono
E digo
Que seu sorriso é lindo,
Para flor só falta haste.
E você ri.
Eu gosto tanto de cultivar teu sorriso
É minha gardênia.

Sei também quantos espinhos retirou de mim.


Lembra o dia que chequei
Triste, cansado e tão cheio de cicatrizes
E você me aconchegou sobre seu peito
Num sono tranqüilo.
Como após beber o primeiro leite,
Descansei do enorme esforço de renascer

Mas quero esquecer a dor,
Venha comigo
Colher tangerinas.


Poema e ilustração Solivan

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Nossa senhora, quanta delicadeza! O desenho, gravura e as palavras também estão de mãos dadas. Que bom quando a hora da reconciliação com o mundo é chegada; que bom poder, após as retiradas dos espinhos, encontrar o companheiro pronto para os afagos tão necessários à alma feminina para ser feliz, brilhar e existir. Que os corações aludidos no poema sejam muito felizes por muitos e muitos anos.

    ResponderExcluir
  3. Renascer com um coração-maça, só podia ser vc Solivan! Que vc tenha uma vida muito longa, pra nos presentear com poemas tão doces como este!

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari,cultivar é doce e fácil.

    ResponderExcluir
  5. tua delicada presença Rita me envaidece.

    ResponderExcluir
  6. Batriz,que venha com o renascer um punhado de paz e junto novos poemas de amor.

    ResponderExcluir
  7. Como é maravilhoso qdo alguém consegue extrair felicidade de dentro de nós, deixa alma alvejada e a visão se abre. Seu poema é um retrado da beleza. Perfeito!!!

    ResponderExcluir
  8. Rosane é bom ter aconchego e é bom ver você aqui.

    ResponderExcluir
  9. Solivan

    amo o seu jeito de amar
    raro

    Ela é mesmo
    metade neste seu coração
    frutado
    e doce

    ResponderExcluir