segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Diretrizes para um poema ao modo de Sylvia Beirute



não tema a emoção no poema,
pese,conte, analise sua dose, e a multiplique se precisar
e lembre-se, multiplicar é um calculo.
aliás, não tema o calculo, mas com cuidado
os números podem ser excessivamente sentimentais e esotéricos.
e também não tema o humor no poema,
a ignorância, a morte, a violência, as traições
são tão engraçadas, vide as comedias e as piadas.
não tema a beleza, a procure a direita do alvo ou a esquerda
nunca no centro,porque o mais provável, com mais chance de
acerto é o errado.
mas se esta acertando muito ou mirar a direita ou a esquerda
então mire no centro,lembre-se, a maior chance
de acerto é o errado.
ainda sobre o beleza, é fácil encontrá-la no feio.
e outra não tema a influência, sem a influencia
o poema nunca terá originalidade.
e um das causas do antagonismo é uma paixão mutua.
não tema o antiquado,a procura do novo é antiquada,
nem tema o futuro, ache-o com escavações arqueológicas.
e por ultimo não tema o escândalo,exponha o poema ao
escândalo, o escândalo é o inicio da aceitação.
e saiba da transmutação dos antônimos em sinônimos,
e fazer da exceção a regra.

Poema e ilustração de
Solivan

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. isto que eu chamo de um cometário quente mari.

    ResponderExcluir