sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Idéias póstumas para Magritte

Poemas-quadro onde o leitor
é a tela do poeta

Liberdade

Dentro de uma gaiola dourada
uma pomba
voa livre
ante um céu azul com nuvens brancas.

O letrado

Um homem sentado entre suas estantes
tem na pele a palidez
transparente da cera,
está de chapéu coco.
Sua face
é a capa de um livro aberto
“Flores do mal,”
capa verde com letras
e arabescos dourados.
Veste um paletó negro-funeral
tem um odor de morte recente
ou muito antiga
de porões e bibliotecas.

O império das nuvens

Na parede da sala
duas janelas:
na fechada
vê-se um céu azul tranqüilo, com
[nuvens brancas
por detrás da vidraça.
Na que está aberta
nuvens escuras tempestuosas.


O letrado II

Um homem
entre suas estantes
de chapéu coco e paletó preto
em pé, de costas
seu cabelo é preto luzidio
tem os braços virados
para trás.
Segura na mão
um livro aberto
“Flores do mal”
de capa verde com letras
e arabescos dourados.
Sua nuca
lê atentamente o livro.

Contemplação

Um homem
solitário de paletó preto
sem chapéu coco
(está no porta-chapéu
ao lado da porta)
braços abaixados, nas costas
mãos juntas
parecendo alguém
que reza ao contrário.
Com este gesto dos contemplativos
olha atentamente a janela
que é feita de tijolos à vista.
As paredes da casa é que são de vidro.

Premonição

Entre os prédios
nas calçadas, atravessando a rua
caixões transeuntes
com duas pernas de madeira.
Andam de um lado para outro
atrasados
verificam a hora
e estão bravos com
as esposas.

O homem que lê poesia

Um
homem que lê poesia
tem dois narizes no lugar das orelhas
a boca no nariz
digitais no buraco do olho
e um olho de Cíclope
onde era para ser a boca.

Cabeça

O corpo veste um paletó
negro
e acima da gravata
está escrito: cabeça.


De Solivan
do livro incoêrencias

2 comentários:

  1. adorei,vc ainda não tinha me mostrado este.

    ResponderExcluir
  2. desculpe ,sou eu, Eliz

    ResponderExcluir