segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Ponte da amizade

Ponte da amizade

O concreto da ponte flutua
tem algo de voar, de lento voar
algo que me deixa gasoso
ao andar sobre ela.
Porém parece só acontecer comigo,
os outros pedestres estão mais pedra.
Vejo engarrafamento, suor e contrabando,
mas a ponte se mantém tranqüila
com uma docilidade cetácea.
Embala os que mijam, roubam, buzinam e xingam
sobre suas costas.
Afago-a, emocionado com sua bondade.
É das coisas que conheço
a mais próxima da santidade.

De Solivan

2 comentários:

  1. Solivan, Solivan

    quem afaga uma ponte ilumina dois abismos...

    ResponderExcluir
  2. Lembra Neuzza, que iluminamos juntos.

    ResponderExcluir