segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Nossa casa





Esta e a nossa casa
Com minhas mãos
Colhi meteoros e ergui as paredes
E iluminei todos os cômodos
com estrelas,
Mas nosso quarto
com vênus.
Os movéis
São feitos de videiras
Que florecem e frutificam
Podemos
Numa tarde de domingo
Fazer vinho.

Apanhei as sombras mais frescas das arvores
Para colocar na varanda,
Com suaves raios do sol da manha
Transei a nossa rede
E agora podemos vamos ver juntos
Os peixes ormamentais
Que nadam entre as tulipas do jardim.
E a noite os pavões pousam
Num arco íris
Ao lado da lua.

Veja da janela
Podemos ver os ciprestes
Onde uma leoa fez seu ninho
E cuida de seus magníficos ovos.
No verão os leozinhos nasceram
Então podemos brincar com eles
no quintal.

De solivan

6 comentários:

  1. videira é a sua poesia, Solivan
    e meteoros

    ResponderExcluir
  2. Adorável e delicado poema Solivan. E o músico compondo pássaros é lindíssimo!

    ResponderExcluir
  3. Beatriz,como sempre sinto sua falta,o ciclo das postagens ficam incompleto
    sem sua visita.

    ResponderExcluir
  4. Delicada como uma renda suas palavras,sorri ao ler.

    ResponderExcluir