segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Brancos sol e chuva


Vejo da sala
crianças na chuva.
Minha alma pede para brincar
eu a repreendo com severidade.

poema
e ilustração Solivan

11 comentários:

  1. Minha alma brinca na chuva,enquanto eu só a invejo...Beijo ,Eliz

    ResponderExcluir
  2. Oi Marisete que bom que sua presença esta mais constante.

    ResponderExcluir
  3. Eliz seu comentário e mais belo que o poema.

    ResponderExcluir
  4. Quantas vezes não nos punimos assim...Somos nossos maiores algozes. Ainda bem que as crianças em nós sempre nos perdoam.

    Belo poema e ilustração. Obrigada pela vista ao blog, voltarei mais vezes aqui.

    ResponderExcluir
  5. Ana seus textos são belos é sempre um prazer ler.

    ResponderExcluir
  6. lindo o comentário da Eliz:
    corpo contemplando a alma que brinca na chuva,
    querendo ir...
    Lindíssimo, Eliz!
    um beijo, querida!

    ResponderExcluir
  7. e a ilustração, Solivan...
    é a alma brincando na chuva
    ela não te ouviu, saiu correndo, rs

    ResponderExcluir
  8. crianças são assim mesmo neuzza.

    ResponderExcluir
  9. Oi meu amigo Soli, fico feliz pelo teu sussesso e por você também, você mereçe muito mais. Só por favor se cuide criança.
    Beijos
    Nilva

    ResponderExcluir
  10. Oi soli como sempre vc é um artista, estou com saudades das suas poesias, como sempre nós fazem sonhar...bjs NEILA GOIÂNIA

    ResponderExcluir