sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Frida

Frida com Diego.
Mulheres a invejam.
- Queria ter uma cicatriz assim
e pernas finas como a tua Frida.
- Frida! Teu sexo está
- Frida! Teu sexo está
manchado de tinta,
Diego esteve aqui?
-Sim, sim, e deixou-me um o poema de amor.
Como abelhas

Ai, amor
abelhas
sempre rondam
teu coração
Ai, defenda
tua doçura com ferrões.
Há beija-flores
apaixonados por tuas sobrancelhas.
Senta aqui perto
quero fazer tranças
em teu cabelo.
Brincar com
os dedos de tua mão.
Ai, amor, defenda
tua doçura com ferrões.



De Solivan

Um comentário:

  1. me emociona muito este poema.
    É como se você tivesse vivido dentro dela

    ResponderExcluir