sexta-feira, 16 de julho de 2010

Exegese de Eva



Eva, Eva
o Éden gritou de dor
quando você
Imolou o que mais amava,
Eva, Eva
Agora em sua boca ressaibos de carne crua.
Eva, Eva
seu cabelo foi a serpente
Eva Eva
sangra tua lágrima azul.
Eva,Eva
tua face; uma escultura bela
Foi remodelada pela angustia
Eva,Eva.
Trançados de espinhos envolvem o útero
Eva,Eva
tua pele é um sudário tecido de angustias e dor
Eva, Eva.
Com o coração mordido,
como uma gazela por um leão,
Eva, pobre Eva
tenta devolver
a maça a maça ferida.

Ilustração e poema de Solivan

6 comentários:

  1. Uma Eva retorcida pelo arrepedimento, na tela e nos versos.

    Bravo!!

    ResponderExcluir
  2. é Beatriz,
    a primeira oferenda a Deus, foi uma maça mordida.

    ResponderExcluir
  3. sim...e Papai não gostou...culpou,puniu, expulsou...

    ResponderExcluir
  4. Ha Neuza,A parte feminina de Deus também mandou Adão pastar.Raiva não tem sexo.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Solivan, alguèm me disse uma vez.
    __ Nossa! Como você é magrela!
    Permaneci calada. Apenas observava o esboço dos desenhos que expressavam os impulsos do crescimento, onde lembranças chamava atenções, esperando os dias para cobrir por inteiro, a imaginação... E, assim são os teus poemas, cheios de aspirações agasalhando com magia cada linha, a descoberta...
    Parabéns amigo e muito sucesso!
    Abraço

    ResponderExcluir